quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

Resenha: Anjo de quatro patas - Walcyr Carrasco



Sinopse: Neste livro, o escritor Walcyr Carrasco registra os momentos mais engraçados e comoventes vividos ao lado de Uno, um cão que, além de um simples companheiro, tornou-se um verdadeiro amigo, ensilhou-lhe a enxergar as pessoas de outra maneira e, sobretudo, devolver-lhe a alegria de viver. Entre mordidas e lambidas, você irá rir e se emocionar com as aventuras desse anjo de quatro patas que renovou a rotina e os sentimentos de seu dono.

Uma linda história de amor e amizade entre um homem e seu cachorro.


Se você entende o significado da palavra “anjo” como aquele ser puro que está sempre cuidando de você, eu afirmo: cachorros são anjos, não duvide disso. 

Uno é o husky que mudou completamente a vida do escritor Walcyr Carrasco. O cãozinho, que chegou de surpresa na vida do autor, acabou tendo um papel de extrema importância para que Carrasco conseguisse superar uma grande perda. Anjo de quatro patas é a história de uma amizade verdadeira entre um homem e um cachorro. 

Como Uno chegou aos braços de Carrasco, a sua adaptação com o humano, os sentimentos que construíram a amizade entre os dois, uma sequência de momentos engraçados e tristes em que Uno e Carrasco passaram juntos são as características que compõem Anjo de quatro patas, além, é claro, de a obra conter momentos que nos fazem compreender como Uno fez com que Walcyr Carrasco voltasse a ter esperança depois da perda que sofreu. 

Histórias que envolvem animais sempre me emocionam e mesmo que eu saiba que vou chorar, nunca desisto dessa vida de querer ler livros protagonizados por bichinhos. Walcyr Carrasco é um grande fã de cachorros e deixou isso bem claro no decorrer da história. Eu já conhecia o estilo de escrita do escritor, pois li um de seus grandes sucessos juvenis Vida de droga. Com isso, reforço o quanto o estilo de Carrasco é agradável e simples. 

Troquei alguns livros no sebo e entre eles acabei trazendo esse exemplar de Anjo de quatro patas para a casa. Li as 196 páginas rapidamente. Carrasco nos fala, no início do livro, que muitos dos acontecimentos narrados por ele são reais, mas há casos com características ficcionais. De toda forma, não foi difícil imaginar que tudo o que o autor descreveu, de fato aconteceu. O autor tem essa facilidade de fazer com que a gente entre na história, se sentindo parte dela, e faz parecer que o que ele está narrando pode acontecer conosco a qualquer momento. 


Uno é um cãozinho adorável! Eu estou apaixonada por ele e pelas suas travessuras, mesmo que isso inclua casos bem malucos. O tempo todo percebemos o quanto suas atitudes são inocentes e o quanto ele ama o seu humano, pois, afinal, Walcyr Carrasco deixa claro que quem controla a relação dos dois é o Uno, não ele. 

“Os dois pratinhos com torta já abandonados. Ela decidiu falar:
- Sou franca. Você é um cara legal. Temos uma idade parecida, gostamos de morar aqui, onge da cidade, a nossa conversa rola, quando a gente começa não para mais, enfim... Nem temos idade pra disfarçar que estamos começando alguma coisa. Mas você vai ter que decidir.
- O quê?
- Se prefere a mim ou o cachorro.
Sem hesitar, respondi:
- Fico com o cachorro.
Fugi antes que ela me atirasse a torta na cara.” 

No decorrer da leitura é possível fazer várias reflexões sobre a relação de amizade que nós, humanos, temos com os cachorros. Também percebemos que é possível que uma das intenções dessa obra é nos mostrar um exemplo real do fato de que os cachorros podem curar nossas dores, se mostrando seres fieis e devotos a nós, mesmo que nosso comportamento não seja dos melhores. Nunca, nunca chegaremos nem perto de sentir a gratidão que um cachorro sente, nem de ser honesto e fiel como um cachorro é. 

“Passei a administrar as pílulas duas vezes por dia. Ele fugia quando me via chegar. Eu o chamava furioso. Abria sua boca e enfiava o remédio lá dentro. E segurava seu focinho para obriga-lo a engolir. ‘Se pelo menos ele ficar bem, não importa o trabalhão que me dá!’”. 

Você passa o livro inteiro rindo e se divertindo com Uno, então no final... Bom, eu terminei de ler o livro em lágrimas inacabáveis. É extremamente emocionante! Uno é, assim como todos os outros catioríneos, um anjo de quatro patas. Eternamente. 


20 comentários:

  1. Oii Tha!

    Só pela foto já dá pra ver que esse cachorro é super fofo mesmo. Acho essa raça linda haha
    Apesar de não ser meu tipo de livro, acredito que a estória deva ser emocionante mesmo!

    Beijos


    ooutroladodaraposa.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Raí!
      Não tenha dúvidas disso: é uma história extremamente emocionante.
      Beijocas

      Excluir
  2. Oi Thamiris! Nunca li, mas já imagino o quanto é emocionante. Eu amo animais, cães, gatos, pássaros... só quem teve um sabe o quanto eles são amorosos e, no quesito doação e fidelidade, os cães ganham disparados. Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Maria!
      Que bom saber disso, temos algo em comum então: o amor pelos bichinhos. ♥
      Um beijo.

      Excluir
  3. Oi Thami
    O livro parece bastante interessante. Gosto bastante de livros com cachorrinhos, tanto que amei de mais Aos olhos de Zoe. Acho que quando o autor consegue sensibilidade pra trata do assunto, o livro fica incrível.
    Beijos

    Vidas em Preto e Branco

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Lary!
      Não me fala, não vejo a hora de ler "Aos olhos de Zoe", acho que vou amar! haha.
      Beijocas

      Excluir
  4. Olá!
    Sou como você, sempre me emociono com histórias de animais, mas nunca deixo de ler.
    Estou doida para ler Anjo de quatro patas, ainda mais depois de sua resenha.
    Ainda não tive oportunidade de ler nada do autor, mas que pude perceber, ele tem uma escrita bastante agradável e fluída.
    Adorei a resenha.
    Beijos.


    Li
    Literalizando Sonhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom saber disso. Espero que você goste! ❤

      Excluir
  5. Olá, não conhecia o livro, mais já sei que se eu ler vou chorar litros. Já me emocionei só na resenha, pretendo conhecer as obras do autor, pois ainda não li nenhum livro dele.

    www.mundofantasticodoslivros.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Olá,
    não conhecia o livro, mas o Walcyr escreve muito bem. Tenho um problema com livros e filmes com animais, não tenho estrutura emocional. Só na sua resenha já chorei.
    AFF ! É muito para mim rsrs
    Beijos
    www.estilo-gisele.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!
      Somos duas, mas vai dar certo! hahahaha.
      Beijocas

      Excluir
  7. Oi, Thamiris!
    Eu saio correndo de livros e filmes com cachorros... Hahahah! Eles sempre morrem no final, não sei lidar com isso. Li "Marley e eu", mas quando o filme passa na TV, eu fico bem longe. De qualquer forma, o livro do Walcyr parece ser lindo demais! Todo mundo que tem um cachorro em casa sabe do poder que eles têm de ajudar a gente a superar as coisas, são companheiros de todas as horas.

    Beijos, Entre Aspas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Carla!
      Eu também não sei, mas continuo insistindo, ahaha.
      Eu faço a mesma coisa que você quando vejo "Marley e eu" na TV.
      Cachorros são anjíneos! ♥
      Beijos

      Excluir
  8. Oi, Thami!
    Amei o Uno no computador hahhahahhah
    Esse livro não faz muito meu estilo, mas gostei muito da sua resenha. Esse livro é bem sua cara.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Luiza!
      Você se surpreenderia com o trabalho que Walcyr Carrasco teve para conseguir essa foto do Uno, hahaha, a história é muito engraçada.
      Obrigada ♥
      Beijos

      Excluir
  9. Eu não tenho mais psicológico para livros com animais. Eles realmente me destroem. Mas é claro que mesmo assim eu vou querer ler esse. E pelo final da sua resenha, imagino que terei mais uma desidratação.

    Bjs.

    www.ciadoleitor.com

    ResponderExcluir
  10. OOi!
    Primeiramente, que cãozinho mais lindooooo!
    Olha, apesar de não ter nenhum animal, eu gosto bastante e me imagino velhinha rodeada de cães e gatos. haha
    O livro parece ser um amor, e o fato de ter o favoritado me deixa ainda mais com vontade de lê-lo. :)
    Beijoos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Catrine!
      Um fofo, né? <3
      Que bom que gostou.
      Beijocas

      Excluir

Seu comentário é muito importante. Obrigada!

Obs.: Caso você não tenha uma conta no Google e não saiba como comentar, escreva o que deseja na caixa de texto acima e na opção "comentar como" selecione "Nome/URL", preenchendo somente o campo nome.

E-mail para contato: thamirisdondossola@hotmail.com