segunda-feira, 24 de julho de 2017

Eu li e... #37

Olá leitores, tudo bem?

Hoje trago mais um livro para a coluna "Eu li e...". Dessa vez escolhi um livro que me agradou muito, mas que acho que não é uma leitura para todos.


O livro escolhido é Garota em Pedaços da Kathleen Glasgow, vamos conferir?

Garota em Pedaços nos apresenta à história de Charlotte Davis, uma garota que sofreu muito e que se auto-mutila. Ela está em uma clínica de reabilitação e começa a se encontrar, se sentir bem e viva, mas aí vem a bomba que ela não pode mais ficar na clínica, pois o plano de saúde não cobre mais. A partir daí, Charlie – como é chamada – se vê mais uma vez sozinha, perdida e precisando enfrentar seus demônios.

O que achei:

Essa é uma das leituras mais densas que fiz esse ano. Dói ler o livro. Choca as coisas que acontecem, mas elas são reais e precisamos falar sobre elas, porque não falar não vai fazer com que elas deixem de acontecer.

A obra nos mostra como é sofrer com isso, sem romantizar. A autora mostra a verdade nua e crua. Também mostra que o amor não é salvação para tudo, como tantos outros livros.

É impossível não se emocionar não sentir a dor e o sofrimento da protagonista. É impossível ler essa obra e não querer pegar os personagens no colo, abraçar e dizer que tudo vai ficar bem. Também é impossível não torcer para um final feliz, mesmo sabendo que ele pode não vir.

É igualmente impossível encontrar palavras para falar sobre a grandiosidade desse livro. Entretanto, como disse acima, não recomendo essa leitura para todos, pois ela é cheia de gatilhos e eu, que nunca senti vontade de fazer nada do tipo, senti minha mente vagueando por um lugar obscuro onde a dor interior era maior do que a dor causada por um corte e eu poderia aceitar isso. 
“Eu me corto porque não consigo lidar com as coisas. É simples assim. O mundo se torna um oceano, o oceano cai em cima de mim, o som da água é ensurdecedor, a água afoga meu coração, meu pânico fica o tamanho do mundo. Preciso de libertação, preciso me machucar mais do que o mundo pode me machucar. Só assim posso me reconfortar.”

Vocês já leram esse livro? Acham que podem gostar? Contem nos comentários o que acharam da minha postagem.

Beijos e até a próxima!

Por: Bruna Costabeber, Um Oceano de Histórias

2 comentários:

  1. Olá Bruna!
    Não li ainda, mas está na minha lista. Acredito que é uma leitura bem densa e que faz a gente pensar e até descobrir algumas coisas. Acho que o fato da autora não romantizar é ótimo, pois alguns temas precisamos ser mostrados do jeito que são.
    Beijos!

    Books & Impressions

    ResponderExcluir
  2. Oi Bruna!
    É muito importante esse tipo de livro, ainda mais por não ser romantizado. A Netflix tem abordado assuntos do gênero, mas acho errado eles colocarem um certo glamour nas suas produções. Post muito interessante e necessário! Parabéns... Beijos!

    www.blogleituravirtual.com/

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante. Obrigada!

Obs.: Caso você não tenha uma conta no Google e não saiba como comentar, escreva o que deseja na caixa de texto acima e na opção "comentar como" selecione "Nome/URL", preenchendo somente o campo nome.

E-mail para contato: thamirisdondossola@hotmail.com