segunda-feira, 2 de abril de 2018

Aceitar o bairro novo e amar outra padaria

Foto: Cozinha Vibrante (Imagem ilustrativa)
Na Páscoa, enquanto conversávamos (eu e o Wagner) sobre o fato de as lojas de comida não abrirem de noite, lembrei de quando a padaria fazia x-salada. É isso mesmo que você leu. Essa conversa aparentemente inofensiva me fez querer fechar todas as janelas da casa, mandar todo mundo pra outro lugar (até o Wagner), deitar em posição fetal e chorar. Saudade. Nostalgia.

Quando eu era menor, morava num bairro diferente do bairro que eu moro hoje. E lá tinha uma padaria. Nós costumávamos comprar todo o tipo de coisa lá. A padaria era quase nossa! Sabíamos onde estavam todas as coisas e a cada reforma que ela recebia, dizíamos: "Antes era melhor...", até que a gente se acostumava com a nova ordem das coisas e estava tudo bem novamente. A padaria, inclusive, fazia x-salada e a imagem da minha mãe esperando o x ficar pronto está me enlouquecendo agora.

A palavra para isso é nostalgia. Que saudade da infância, daquele bairro, dos costumes antigos, de como a vida era melhor. As coisas mudaram um pouco depois que a gente se mudou e eu não consigo não deixar de acreditar no fato de que aquele era o meu bairro e que as coisas sempre serão melhores . Aí você pode até me dizer que a responsável pelas coisas ao meu redor sou eu e que tudo depende de mim, mas a ideia de que aquele bairro fazia as coisas serem melhores não se desfaz, não importa o quanto eu tente. E eu tento, venho tentando muito e sempre.

Que saudade da padaria, daquele ambiente familiar, do x-salada, da minha mãe esperando com os braços cruzados, do caminho curto de três minutos a pé até chegar em casa e de mim - da pessoa que eu era, da criança que eu era, de tudo. Talvez essas palavras não sejam tão profundas para vocês, mas por dentro eu estou morrendo, morrendo, morrendo.

Engraçado como uma conversa tão aleatória me fez ir tão fundo, tão além, tão longe. Eu vou seguir tentando, está bem? Eu tenho que aceitar que as coisas mudam e que o tempo passa. Meu Deus, daqui a pouco eu já vou ter trinta anos... (mas isso é assunto para um outro texto). Por enquanto, eu vou tentar lembrar do passado com mais alegria e pensar na vida daqui pra frente, tentar ser alguém melhor no meu novo bairro e, quem sabe, encontrar uma outra padaria e conhecer novos sabores de x-salada.


6 comentários:

  1. Olá Tha!
    Sei bem como é esse sentimento de nostalgia. Não sei se estou tão preparada para mudanças quanto imaginei.. a gente tenta se forte, mas nem sempre é o bastante.
    Hoje, tudo o que eu queria era voltar a morar no interior da Bahia com a família do meu pai, onde tudo é simples, as preocupações são outras e a vida é vivida de verdade.
    Beijos, e feliz páscoa!

    Books & Impressions

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Raissa!
      Sim. A gente tenta ser forte, mas nem sempre é o bastante... É isso mesmo.
      Se eu te falar que tudo que eu queria era voltar pro meu antigo bairro, então você me entende muito bem. :(
      Beijão

      Excluir
  2. Posso falar sendo uma pessoa que nunca se mudou na vida... mesmo que você tivesse ficado naquele bairro, provavelmente as coisas ao redor iriam mudar da mesma maneira, seja literalmente ou apenas a sua percepção delas...
    Sei que se um dia eu me mudar, principalmente se for para morar sozinha, vou sentir muito.
    Mas esse seu sentimento de nostalgia, bate em mim, mesmo eu morando exatamente no mesmo lugar e frequentando exatamente a mesma padaria...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Raí, isso é verdade. O tempo passa e as coisas mudam, né?
      E é isso mesmo. Eu sinto saudade e nostalgia ao mesmo tempo, infelizmente. :(

      Excluir
  3. Oi Thami
    Você trocou de bairro, minha querida. Eu troquei de cidade e de rumo de vida. Morei a vida toda em uma cidadezinha do interior e ai mudei pra São Paulo. Imagina meu choque? Passei um mês lá na minha antiga cidade e a cada lugar que eu ia me batia aquela saudadinha, mas ai eu lembrava o quão estressante era não ter lugar algum pra ir, nada pra fazer e volto a amar meu novo local. E eu mal vejo a hora de conhecer novos lugares.

    Vidas em Preto e Branco

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Lary.
      Complicado. Eu acho que tenho aversão ao lugar que estou agora, e acho que isso dificulta muitas coisas...

      Excluir

Seu comentário é muito importante. Obrigada!

Obs.: Caso você não tenha uma conta no Google e não saiba como comentar, escreva o que deseja na caixa de texto acima e na opção "comentar como" selecione "Nome/URL", preenchendo somente o campo nome.

E-mail para contato: thamirisdondossola@hotmail.com