segunda-feira, 6 de novembro de 2017

Resenha: Fortaleza Impossível - Jason Rekulak


Sinopse: Até maio de 1987, Billy Marvin – um garoto de 14 anos que mora numa pequena cidade em Nova Jersey – é definitivamente um nerd feliz.
Ele e seus amigos inseparáveis, Alf e Clark, passam as noites se empanturrando de biscoitos e milk-shakes diante da TV, assistindo a filmes e conversando sobre música, cinema e seriados. Com a mãe trabalhando no horário noturno e a casa toda para si, Billy vara a madrugada fazendo aquilo que mais ama: programando videogames em seu computador.
Mas então a Playboy publica as fotos escandalosas de Vanna White, a famosa apresentadora de TV por quem os três são fascinados. Como ainda não são maiores de idade para comprar a revista, eles planejam um ousado assalto para roubá-la. É quando Billy conhece a brilhante, enigmática e também nerd Mary Zelinsky, e tudo começa a mudar.

Fortaleza Impossível, escrito por Jason Rekulak e publicado pela editora Arqueiro, foi uma linda surpresa! Solicitei este livro por conta da sinopse e não sabia exatamente o que esperar dele, mas me surpreendi bastante, e foi de forma positiva.

"Bem, não dá para ser um garoto de 14 anos sem se machucar algumas vezes. Eu já tinha levado porrada em vestiários e rasteiras nos corredores da escola; já tinha sido jogado da minha bicicleta, ralado o joelho, torcido o tornozelo e sangrado pelo nariz; mas nada tinha me prepara para aquilo. Foi muito pior do que todas essas coisas juntas. Era o tipo de dor que não parava, só ficava pior e pior." (p. 150)

A história, que se passa em 1987, gira em torno de Billy Marvin, um jovem garoto de 14 anos que é apaixonado – assim como todos os garotos – pela apresentadora de TV, Vanna White. Num dia qualquer, Vanna aparece na capa da revista Playboy e Billy e seus amigos querem muito adquiri-la, porém, eles são menores de idade e não podem comprar a revista. Assim, eles bolam um plano maluco de invadir a loja de Zelinsky, que é a única da cidade que vende a revista, para “roubá-la” (na verdade, segundo os garotos, não será um roubo, pois eles vão deixar o dinheiro da revista, como se estivessem comprando). E é aí que entra Mary, a filha de Zelinsky. 

Billy faz amizade com a garota, pois assim como ele, ela também é viciada em criar jogos de computador. Fica a cargo dele, portanto, a partir de sua amizade com a garota, de conseguir o código do alarme da loja, para que o alarme não soe e estrague tudo quando eles invadirem a loja. Mas assim que conhece Mary, Billy passa realmente a nutrir uma bela amizade com ela. E tem mais: eles começam a trabalhar juntos num jogo, o Fortaleza Impossível, para uma competição. Será que Billy manterá a ideia de invadir a loja e correr o risco de magoar Mary? Ou ele desistirá do plano de “roubo” por respeito a nova amiga? 


A verdade é que esse livro é inusitado do início ao fim. Nas primeiras páginas, tive alguns pressentimentos e desanimei, pensando já ter matado toda a charada do que acontecia no decorrer do livro, mas meu pressentimento foi falho, eu não acertei nada, me surpreendi com tudo, e melhor ainda: amei tudo!

"Então, ficamos lá em cima durante bastante tempo, assistindo ao pôr do sol e comentando como ele era uma dessas coisas que você nunca poderia capturar de verdade em 8-bit, jamais com a definição simplista de violeta do 64 (CHR$(156)), de laranja (CHR$(129)), e amarelo (CHR$(158)). Havia muitas outras cores, milhares de cores. O hardware jamais poderia fazer justiça a elas." (p. 107)

Billy é um bom garoto, só precisava acreditar mais nele mesmo e não ir atrás dos seus amigos bobões. Tive vontade de socá-lo diante de algumas atitudes, mas as circunstancias o levaram a agir assim. Mary é adorável! Fiquei cho-ca-da com o segredo que ela escondia, jamais imaginei se tratar daquilo. E os demais personagens foram muito bem construídos, desde os amigos de Billy, Alf e Clark até a mãe de Billy, o polícia Tack e Zelinsky. Quero dizer que o autor tomou cuidado em dar características especificas e relevantes para cada personagem e achei isso muito bacana.

Fortaleza Impossível é um livro gostoso de ler. Você pode lê-lo em muito pouco tempo, acredite! O livro tem uma boa dose de humor, mas também aborda de forma sutil o preconceito, além de tratar de bullying. Há um outro lado, além do Billy programador que imagina um futuro nessa profissão: o lado do garoto que tira notas baixas na escola e que tem medo de falar sobre a profissão que quer seguir, apesar de sonhar com ela todos os dias.

Adorei! Do início ao fim: adorei! É um romance adolescente muito bem escrito, todas as partes se encaixam perfeitamente e o melhor de tudo: somos surpreendidos do início ao fim. Em algum momento, eu afirmo, você irá se surpreender! E, bem... Irá adorar!


REKULAK, Jason. Fortaleza Impossível. São Paulo: Arqueiro, 2017.

6 comentários:

  1. A sinopse já me deixou interessada. Me faz lembrar que os jovens hoje em dia não sabem o que é se empanturrar de biscoitos e milk shakes e deixa uma nostalgia no ar. E as suas fotos... FICARAM SHOOOOOW!

    Beiju!
    blogmilenando.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Heeey!
    Eu tô com esse livro aqui... buuut não sei se irei lê-lo.
    Eu ando em uma fase que só consigo levar as leituras que eu realmente amo adiante.
    E sinto que esse livro não seria o caso....


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Raí!
      Entendo você. Espero que um dia você o leia, ele é ótimo, haha. ♥

      Excluir
  3. Lembro quando esse livro chegou, pareceu desanimadinha no começo e mega empolgada no final. Que bom que gostou, beijinhos ❤😘

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante. Obrigada!

Obs.: Caso você não tenha uma conta no Google e não saiba como comentar, escreva o que deseja na caixa de texto acima e na opção "comentar como" selecione "Nome/URL", preenchendo somente o campo nome.

E-mail para contato: thamirisdondossola@hotmail.com