quarta-feira, 22 de março de 2017

Sobre se sentir infinito

Oi, pessoal! Eu escrevi o seguinte texto para o blog Um Oceano de Histórias, do qual eu sou colaboradora. Os leitores de lá gostaram bastante, então eu decidi compartilhá-lo com vocês também.


Caro leitor, você já leu um livro chamado As vantagens de ser invisível?

Fechei o livro e não soube o que pensar a respeito. O meu coração estava lotado de coisas boas, mas eu não sabia direito o que fazer com elas. Ei, você com certeza já leu por aí ou ouviu alguém falar carpe diem, não é mesmo? Isso é, felizmente, algo muito comum e está em vários lugares: textos impressos, muros ou tatuagens. A expressão significa “aproveite o dia”. Depois daquele momento sem reação, ao ler a última frase do livro, eu me notei pensando sobre isso.

Charlie se sentiu infinito. E foi tão bom saber que ele se sentiu assim ao ouvir a uma canção especial, como Asleep. Ele pode ser apenas um personagem, mas para mim, alguns personagens são mais importantes que algumas pessoas de verdade. Mas o que é se sentir infinito? Você já se sentiu infinito alguma vez durante toda a sua existência?

Talvez haja uma relação entre se sentir infinito e carpe diem, “aproveite o dia”. É só nisso que eu consigo pensar agora. Quando você se sente infinito, se sente assim porque tem a sensação de que está aproveitando o momento de uma forma inigualável e, quem sabe, inédita. E estar naquele carro com pessoas especiais fez com que Charlie se sentisse assim, imbatível e imortal. 

Se eu rebobinar a fita da minha vida, talvez encontre momentos tão especiais quanto o momento de Charlie. Mas eu também quero me sentir infinito agora, no presente, enquanto eu escrevo esse texto e penso desesperadamente no futuro. Bem, talvez haja algo de errado na afirmação que eu acabei de fazer. Para se sentir infinito, é preciso aproveitar o momento, o hoje, o agora. Eis a relação! Esqueça o futuro, meu bem. Carpe diem!

10 comentários:

  1. Oi, Thamiris! Na vida tão corrida que temos nos dias atuais é tão difícil nos sentirmos assim. Mas quando nos sentimos infinitos é tão bom. É como se pudéssemos voar sem ter asas pra isso e, é como se fóssemos imortais. Eu diria que é uma sensação muito estranha, no entanto é muito agradável também. Não sei dizer com palavras o que se sente precisamente. Eu só sei que é bom demais. Acredito piamente que os deuses vivem nesse estado continuamente. Seria tão maravilhoso que nós pudéssemos nos sentir assim de uma forma mais rotineira. Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Luciano.
      Estranho e agradável, acho que também enxergo assim.
      Obrigada pela visita.
      Abraços

      Excluir
  2. Eu li seu texto no Um oceano de Histórias, mas me permitir me encantar novamente. Seus textos são sempre tão lindos. Inspirador.
    Beijão Thami
    P.S.: Não esquece de vir contar o que achou de Aos olhos de Zoe, por favor.

    Vidas em Preto e Branco

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai, Lary! Sua lindeza! ♥
      Obrigada pelo carinho.
      Em breve irá sair a resenha, hihi.
      Beijos

      Excluir
  3. Que lindo Thami!
    Não li esse livro ainda e nem assisti ao filme. Mas algo nele sempre me chamou a atenção.
    Que legal a estória ter te envolvido tanto a esse ponto!

    Beeeijos

    http://www.ooutroladodaraposa.com.br/2017/03/a-bela-e-fera-2017.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Raí. ♥
      Acredito que é um livro que você iria gostar de ler.
      Beijocas

      Excluir
  4. Carpe Diem! Preciso disso nesse momento haushsus #vamosnossentirinfinitos 😍❤

    ResponderExcluir
  5. Olá Thamiris, lindo texto. Mesmo com tanta correria no dia a dia, temos que aproveitar não é mesmo. Cada momento é único e fico feliz por aproveitar cada segundo. Bjkas

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante. Obrigada!

Obs.: Caso você não tenha uma conta no Google e não saiba como comentar, escreva o que deseja na caixa de texto acima e na opção "comentar como" selecione "Nome/URL", preenchendo somente o campo nome.

E-mail para contato: thamirisdondossola@hotmail.com