segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

Resenha: As vantagens de ser invisível - Stephen Chbosky


Sinopse: Ao mesmo tempo engraçado e atordoante, As vantagens de ser invisível reúne as cartas de Charlie, um adolescente de quem pouco se sabe, a não ser pelo que ele conta nessas correspondências, que vive entre a apatia e o entusiasmo, tateando territórios inexplorados, encurralado entre o desejo de viver a própria vida e ao mesmo tempo fugir dela. As dificuldades do ambiente escolar, muitas vezes ameaçador, as descobertas dos primeiros encontros amorosos, os dramas familiares, as festas alucinantes e a eterna vontade de se sentir “infinito” ao lado dos amigos são temas que enchem de alegria e angústia a cabeça do protagonista em fase de amadurecimento. Stephen Chbosky capta com emoção esse vaivém dos sentidos e dos sentimentos e constrói uma narrativa vigorosa costurada pelas cartas de Charlie endereçadas a um amigo que não se sabe se real ou imaginário. Íntimas, hilariantes, às vezes devastadoras, as cartas mostram um jovem em confronto com a sua própria história presente e futura, ora como um personagem invisível à espreita por trás das cortinas, ora como o protagonista que tem que assumir seu papel no palco da vida. Um jovem que não se sabe quem é ou onde mora. Mas que poderia ser qualquer um, em qualquer lugar do mundo.

Já li As vantagens de ser invisível três vezes, e eu nunca me canso, espero reler novamente muitas vezes ao longo da minha vida. Este livro mexe profundamente comigo, é incrível!

Charlie é um adolescente de 15 anos, que mora com seus pais e seus dois irmãos, até seu irmão ir para a universidade. A pessoa que ele mais gostava no mundo era a sua tia Helen, mas ela morreu. Acompanhamos, no decorrer das páginas do livro, uma sequência de cartas que Charlie escreve para alguém não identificado. Nas cartas, Charlie narra momentos importantes e simples que aconteceram com ele.

Passar por dificuldades é uma coisa que, infelizmente, Charlie conhece bem. Ele perdeu duas pessoas muito importantes, uma delas é seu amigo Michael Dobson, e a outra, como já foi mencionado, é tia Helen. A morte de Michael dificultou a vida de Charlie no ambiente escolar, pois Michael era seu único amigo de verdade. Mas a tristeza e a solidão de Charlie diminuem quando ele vê Patrick na turma de trabalhos manuais. O mesmo Patrick reconhece Charlie durante um jogo no estádio do colégio, e sendo um cara muito legal, Patrick cumprimenta Charlie quando o encontra e então o apresenta para sua meio-irmã, Sam. Uma amizade cheia de surpresas se inicia entre os três.

"Então esta é a minha vida. E quero que você saiba que sou feliz e triste ao mesmo tempo, e ainda estou tentando entender como posso ser assim." (CHBOSKY, 2007, p. 12)

Há uma série de motivos para que você leia As vantagens de ser invisível, mas um deles é o nosso protagonista Charlie. É provável que muitas pessoas se identifiquem com ele e seus pensamentos incomuns. Eu, por exemplo, sou uma dessas pessoas. E eu acho que é por isso que eu amo tanto este livro. 

"Charlie, a gente aceita o amor que acha que merece." (CHBOSKY, 2007, p. 35)

Charlie é extremamente sensível e observador, ele tem uma visão muito apurada de tudo o que está ao seu redor. Nas cartas, Charlie dá a sua opinião sobre os mais variados assuntos. Ele gosta de ler o mesmo livro pelo menos duas vezes e é um garoto muito inteligente. Segundo seu amigo Patrick, Charlie é invisível. Mas isso não é uma coisa ruim. Tem a ver, também, com o fato de guardar segredos. Ser invisível pode ter algumas vantagens.

Um garoto simpático, que sabe ser um bom amigo, um bom filho e um bom irmão, este é Charlie. O personagem é em tudo muito cativante e verdadeiro. A partir dos pensamentos de Charlie, podemos refletir sobre coisas que jamais refletimos antes. Eu tive diversas sensações enquanto lia o livro, fui de risadas soltas até desespero e dor. Eu senti tudo o que Charlie passou com muita intensidade, não sei se conseguirei explicar, mas tive a sensação de estar muito próxima do personagem. A escrita de Stephen Chbosky é maravilhosa e apaixonante!

Os demais personagens, como Patrick e Sam, a família de Charlie e outros amigos que ele acabou fazendo, foram essenciais e se encaixaram perfeitamente no enredo. E entre as temáticas abordadas em As vantagens de ser invisível, temos violência contra a mulher, estupro e assédio sexual. Tudo foi trabalhado de uma forma muito bem elaborada. Chbosky também trouxe, embutidas na obra, várias indicações de músicas e livros.


As vantagens de ser invisível ganhou uma adaptação cinematográfica que eu simplesmente adorei. O elenco é maravilhoso e eu adorei a Emma Watson como Sam, mesmo que fisicamente ela não seja como o livro apresenta. E também adorei o Logan Lerman como o Charlie. Recomendo que assistam ao filme também. 

"Eu me sinto infinito" (CHBOSKY, 2007, p. 43)

Enfim, saibam que o meu coração vibra de amor ao pensar em As vantagens de ser invisível. Eu amo este livro com todas as minhas forças. Você lê e se sente infinito, é simples assim.


Referência: CHBOSKY, Stephen. As vantagens de ser invisível. Rio de Janeiro: Rocco, 2007.

14 comentários:

  1. amei a capa linda
    e o conteudo do livro parece ser bom

    Tem post fresquinho no blog,corre pra conferir
    Blog Delineado Rosa / Sorteio
    Big Beijos te seguindo

    ResponderExcluir
  2. Acho linda a capa dessa livro mas a leitura ainda não conseguiu me prender. Dei uma parada agora, estou lendo outros livros para voltar a ler esse. Quem sabe, assim, me envolvo com a leitura.

    Bjim!

    Tammy - Livreando

    ResponderExcluir
  3. Oi, Thá,

    esse livro é lindo. Me apaixonei pelo Charlie. É um livro sobre descobertas e escrito de uma forma tão singela... me apaixonei. E achei o filme bem fiel ao livro.

    beijos
    Kel
    www.porumaboaleitura.com.br

    ResponderExcluir
  4. Já li esse livro, é o meu favorito, gostei demais.
    Sua resenha ficou perfeita!!!
    petalasdeliberdade.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Amei os dois quotes! Nossa, vc já leu 2 vezes, preciso conferir logo, já está aqui em casa, hahaha (nem o filme eu vi) XD
    Parece ser um livro verdadeiro e tocante *-*
    Ótima resenha!
    Bjs
    http://acolecionadoradehistorias.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Olá Thamiris,
    Estou com MUITA vontade de ler esse livro, mas ainda não comprei. A sua resenha só fez a minha vontade aumentar.
    Você escreve muito bem!
    Beijos
    http://mileumdiasparaler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oi! Ahh, que saudade de Charlie <3 Eu li o livro e amei a narrativa, mesmo que por muitas vezes me parecesse melancólica demais e os pensamentos de Charlie fossem como os de uma criança de 5 anos. Fora isso, fui completamente tocada pelas fragilidades do garoto. Amei!
    Leitora Encantada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Me identifiquei tanto com esses pensamentos do Charlie que li o livro três vezes e pretendo ler mais, hahaha.
      Obrigada pela visita!
      Beijocas

      Excluir
  8. São poucas resenhas que falam com tanta empatia de um personagem. Lembro de quando o livro estava sendo muito propagado e sempre achei que a capa me trazia uma visão errada do livro e lendo sua resenha tive certeza que fazia uma ideia errônea sobre a história. Abraço!
    P.S: Hoje publiquei o texto de janeiro do projeto do blog Historiar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, Maria! É muito bom saber disso.
      (Vou lá conferir o seu texto)
      Obrigada pela visita linda! ♥

      Excluir
  9. Oi, Thami! Tudo bem?

    Eu só assisti ao filme e amei demais! Claro que tô louca para ler o livro e sua resenha só veio reforçar minha vontade.

    Beijos da Hel. ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Hel!
      Ahhhh, que bom que a resenha fez com que você se sentisse assim. Espero que goste do livro.
      Beijos

      Excluir
  10. Oi, Thami!
    Quando li esse livro, estava numa fase não muito boa na vida e ele me ajudou bastante. Me identifiquei muito com o Charlie.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Lu!
      Acredito que ele seja capaz disso mesmo. Eu também me identifiquei com o Charlie, rs.
      Beijos

      Excluir

Seu comentário é muito importante. Obrigada!

Obs.: Caso você não tenha uma conta no Google e não saiba como comentar, escreva o que deseja na caixa de texto acima e na opção "comentar como" selecione "Nome/URL", preenchendo somente o campo nome.

E-mail para contato: thamirisdondossola@hotmail.com