quinta-feira, 15 de setembro de 2016

Resenha: É Proibido Sorrir - Esther Lya Livonius


Sinopse: Baingani vive há século num sistema, a Política Vermelha manda e ponto final. Mas embaixo da sua cidade, embaixo da Praça Vermelha que já viu tanto sangue, embaixo das pessoas que já ouviram tantos gritos de tortura, se encontram os túneis. Túneis tão secretos quanto seus donos e a origem das Políticas. E são nesses túneis que se encontram as respostas. É em cada símbolo azul, que se encontra a resistência que lutará pela liberdade. Em um mundo onde homens lideram, o que você fará? O que fará quando está confinado à uma Política Vermelha, onde o mais simples ato de sorrir é completamente proibido?




É Proibido Sorrir foi escrito por Esther Lya Livonius, autora parceira do blog. A leitura do livro em questão não foi o meu primeiro contato com a escrita da autora, Livonius também escreveu A Marcha dos Javalis, leia a resenha clicando aqui.

A sociedade de É Proibido Sorrir é liderada por homens. O que existe, na verdade, é uma separação: as mulheres de um lado e os homens de outro. Ao menos, tal separação é esperada, mas (ainda bem) ela não é levada à risca, algumas pessoas estão querendo acabar com isso. Resumidamente, nesta sociedade, as mulheres são proibidas de sorrir, elas devem se submeter aos maridos e podem ser agredidas e mortas. Quando completam dezoito anos, são vendidas a qualquer homem que tiver dinheiro para comprá-las. Mas há outra coisa: nenhuma mulher pode sorrir. O sorriso é um ato perigoso. Portanto, aquela que ousar dar um sorriso a outro homem, será punida tendo sua boca costurada. Eis, portanto, a Política Vermelha. Universo original e doloroso criado pela autora.

"Enquanto refazia o caminho, o menino se perguntava como a sociedade havia chegado àquele ponto. Ao ponto em que as mulheres não passavam de objetos para atender necessidades dos homens. Ao ponto em que as mulheres eram compradas no mercado principal. As mesmas mulheres, que deram a vida por eles, eram tratadas como ninguém."

Ao longo das páginas, acompanhamos os passos de Brandon e Leya. Ambos querem ver o fim dessa política que machuca e mata tantas pessoas. Brandon, por algumas razões, acaba comprando Leya. Eles se unem e, simultâneo ao sistema doentio em que vivem, nasce uma história de amor entre os dois. 

"E quando chegaram ao clímax, e Brandon aconchegou Leya em si, ele entendeu com perfeição o porquê de a mulher ser tão temida naquela sociedade."

Eu não sabia muito bem o que esperar da obra, mas, obviamente, esperava gostar. Então é com muita alegria que digo que eu gostei. E gostei muito! 


É Proibido Sorrir tem um enredo de tirar o fôlego. Você entra completamente na estória, se revolta com o que lê e quer que as coisas mudem. Acho que foi muito inteligente da parte da autora escrever algo assim, ainda mais no momento em que estamos vivendo, onde as mulheres estão lutando cada vez mais pela igualdade de gêneros. Em alguns momentos da leitura eu senti meu coração doer, meu sorriso sumir e meu corpo tremer. 

O estilo dos personagens me remeteu ao livro A Marcha dos Javalis e eu gostei bastante disso. De modo geral, eu achei a conexão entre os personagens muito bem elaborada, me identifiquei com Leya e encontrei em Brandon uma vontade de causar uma revolução extremamente admirável!

Em É Proibido Sorrir, Esther Lya Livonius aborda, entre outras coisas, o feminismo. Não sei se esse foi um dos objetivos da autora, mas o feminismo está bastante explícito. E devo dizer que essa foi uma das surpresas mais agradáveis em relação ao livro. 

Para concluir, quando eu comecei a ler É Proibido Sorrir, não consegui parar, devorei as suas 207 páginas em apenas dois dias. Escrita bacana, ideia original, enredo interessante e personagens bem construídos caracterizam, portanto, o livro. Indico demais a leitura e agradeço a autora pela oportunidade de conhecer sua obra.


8 comentários:

  1. Oi Thami! Gostei de ler sua resenha, acho muito interessante o tema desse livro! Dá uma agonia essa coisa de não sorrir, os personagens conseguem mesmo? hahahah
    Vai pra listinha!
    Bjs
    http://acolecionadoradehistorias.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Carol!
      Não vou contar nada, hahaha.
      Espero que leia e goste muito.
      Beijos

      Excluir
  2. Olá Thami,
    Meu Deus, que livro é esse? Quando você anunciou a parceria, disse que havia ficado bem interessada, após a sua resenha sinto necessidade de ler esse livro para ontem!
    A ideia é, mesmo, bem original e me pareceu muito bem trabalhada.
    Dica anotadíssima, querida.
    Beijos ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Bru!
      Eu tenho certeza que tu vai amar. ♥ Espero que leia logo!
      Beijocas

      Excluir
  3. Oi, Thami!
    Só a capa e o título já me deixam bastante intrigada. Lendo sua resenha, a minha curiosidade aumentou bastante e tenho certeza que iria gostar da obra também.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Participe da promoção de aniversário do Balaio de Babados e Postando Trechos
    Participe da promoção 1 Ano de Estilhaçando Livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Lu!
      A capa tem bastante a ver com a estória, achei isso muito bacana.
      Beijos

      Excluir
  4. Ainda não tinha ouvido falar dessa autora, mas me interessei bastante pelo livro, a premissa parece bem original. E no momento social em que a gente está, acredito que ele possa fazer referências a ideias bem interessantes! Vou dar uma chancezinha pra ele <3

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante. Obrigada!

Obs.: Caso você não tenha uma conta no Google e não saiba como comentar, escreva o que deseja na caixa de texto acima e na opção "comentar como" selecione "Nome/URL", preenchendo somente o campo nome.

E-mail para contato: thamirisdondossola@hotmail.com