sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

Resenha: A Marcha dos Javalis - Esther Lya Livonius


Sinopse: Varke – A Cidade do Muro. Enquanto seus pacatos habitantes tentam levar uma vida normal, a cruel ditadura militar que governa o país oprime a todos com leis e penas cada vez mais duras.
Em meio a esse cenário de caos, onde uma série de mortes sem explicação amedronta ainda mais a população, uma curiosa garota vai lutar contra tudo e todos para descobrir o que existe por trás dos muros e dos segredos que eles escondem.
Uma emocionante história de amores e desafetos onde, apesar de tudo o que o destino nos reserva, os javalis continuam sempre marchando.
Eternamente.



A Marcha dos Javalis foi escrito pela autora Esther Lya Livonius. Ganhei este livro no “Concurso Cultural: A Marcha dos Javalis” promovido pelo blog Livros com Café. Eu adorei a premissa do concurso e ainda bem que participei, pois gostei muito do livro da Esther. Hoje, como vocês já perceberam, teremos a resenha dele. Confira:


É na cidade de Varke que a história se desenrola. Varke é conhecida como a cidade do muro, pois é rodeada por um muro construído pelos militares. O motivo desse muro, inicialmente, é um mistério. É a jovem Kyia quem vai nos guiar na busca pelo motivo do muro e muitas outras coisas estranhas e dilacerantes que andaram acontecendo em Varke nos últimos tempos. 

“Era isso... Queriam fazer da morte algo tão comum que as pessoas sequer quisessem perder seu tempo para saber quem era o escolhido. E no fim das contas, a morte acabou passando de temida a ser algo com que eles simplesmente conviviam.” 

Kyia é uma protagonista, a meu ver, idealizada para ser uma heroína. A moça, que gosta de sorrir de lado, é destemida, impulsiva e dona de uma coragem linda, mas um tanto questionável. Digo isso porque não posso deixar de mencionar aqui, uma impressão que tive por quase todo o livro: Kyia é um pouco fantasiosa ao extremo. Não tinha medo de nada, estava sempre dando a cara à tapa e falando loucuras “absurdas” para o major. E tudo acontecia numa rapidez gigantesca. A única crítica não tão positiva que tenho para fazer sobre este livro se desenvolve com base nesses fatos. Eu não tenho problemas com aquilo que não é real, se bem construída, a história se torna até bastante real para mim. Porém, neste livro, a coragem de Kyia me deixou um pouco dividida. 

“Você pode mudar sua aparência, seu estilo de vida, mas jamais deve mudar seus ideais. São eles que fazem você ser diferente, que fazem você lutar pelos seus sonhos.” 

Sobre os outros personagens, destaca-se Asir, que é o namorado/marido de Kyia. Ele passa a maior parte da história, correndo atrás de Kyia e das loucuras que sua noiva faz. É um completo apaixonado pela moça desde muito tempo. Temos também um certo destaque para o major Gowon, Wile e a a anciã, além, é claro, dos membros do 13º batalhão. De modo geral, são poucos personagens, o que eu achei bastante positivo. 

Não me prendi a essa leitura desde o início. Demorei um pouco para entrar na história, mas quando entrei, não consegui parar de ler. A Marcha dos Javalis é um livro diferente para mim. Envolve uma guerra, coisa que já li antes, mas de uma forma diferente. É uma guerra civil. Senti uma intensidade enorme em todos os acontecimentos. Tive vontade de chorar em alguns capítulos, me senti agoniada com a injustiça e curiosa para entender o que afinal estava acontecendo com aquela cidadezinha e os seus habitantes. 

Esther, eu me tornei membro do bando, me aventurei na cidade dos javalis e nunca, nunca vou parar de marchar. 

10 comentários:

  1. Oi Thamiris, tudo bem?
    Já conheço o livro só que ainda não li ele.
    Eu gosto quando os fatos são rápidos, mas tem que serem bem apresentados, então acho que já vai para um ponto de vista negativo em relação a isso.
    Beijão,

    Vinicius
    omeninoeolivro.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, tudo ótimo.
      Espero que tenha a oportunidade de ler, gostaria de saber sua opinião.

      Excluir
  2. Olá, Thamiris.

    Não conhecia a obra, mas sinceramente adorei seu ponto de vista. Sei bem como um livro vai nos ganhando aos poucos, mas quando faz nos prende de uma forma incompreensível. Espero um dia ter a oportunidade de ler esse livro, pois fazia um bom tempo que não linha uma resenha que me chamava tanta atenção.

    Um ótimo fim de semana,até mais.

    http://realidadecaotica.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!
      Muito obrigada. Também espero que tenha a oportunidade de ler. Se gostou da resenha, certamente gostará do livro.

      Excluir
  3. Olá, Thamiris! Tudo bem?

    Puxa que livro interessante... guerra civil sempre me balança.
    Gostei muito de sua resenha. Parabéns! :)

    PS: Adorei sua prateleira de livros, linda!!! <3

    Beijos!
    Danny
    Participe do Natal Literário no Irmãos Livreiros

    ResponderExcluir
  4. Oi ...
    Achei o título super atrativo !
    Gostei muito da premissa do livro e com isso estou aqui roendo as unhas de ansiedade para ler rsrs... Vou dar uma olhadinha na Saraiva e garantir o meu !
    Acho bem normal os livros não nos agradarem desde o início ...
    Beijos

    Respondi a tag hoje .

    http://coisasdediane.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Diane,
      Que bom que gostou, querida. Tomara que você consiga lê-lo.
      Beijos ❤

      Excluir
  5. Olá, Thamiris.
    Eu também participei do concurso e não sabia que era você que tinha ganho hehe. Me interessei muito pela história. Gosto muito de histórias que tenham a ver com guerra. E esse titulo é intrigante.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Sil, hahaha, ganhei ❤
      Sim, o título me intrigou bastante também. Adorei!

      Excluir

Seu comentário é muito importante. Obrigada!

Obs.: Caso você não tenha uma conta no Google e não saiba como comentar, escreva o que deseja na caixa de texto acima e na opção "comentar como" selecione "Nome/URL", preenchendo somente o campo nome.

E-mail para contato: thamirisdondossola@hotmail.com