terça-feira, 6 de outubro de 2015

As Terças Da Nati #12 - Vloger e livros

Olá caros leitores e amante das Letras! Tudo bem com vocês? Hoje vou falar de um assunto relacionado à modernidade (parece minha nona – avó – falando). 
Escolhendo um tema sobre um trabalho que eu preciso fazer na faculdade, surgiu a ideia de discutir aqui com vocês e saber um pouco mais do que vocês acham. Vamos lá?

O assunto de hoje é: Vloger e livros. 

– Isso está meio casos de família – 

Eu sou uma pessoa que amo de paixão o YouTube e também os vlogers, inclusive, tem uns que eu acompanho antes mesmo de fazer sucesso, lá nos primeiros vídeos bem caseiros mesmo. Mas uma coisa me chamou atenção que, cada dia mais, vlogers lançam livros e vendem horrores de cópias – não sou contra isso – um exemplo claro, é a adorável Kéfera Buchmann! O livro dela intitulado “Muito mais que 5inco minutos” é o primeiro da lista dos mais vendidos no Brasil e inclusive na Bienal do Livro, que ocorreu esse ano no Rio de Janeiro. Acompanho a Kéfera desde quando ela gravava na casa dela em Curitiba, e confesso que foi como se fosse uma amiga distante, pois compartilhava algumas angústias iguais ou situações parecidas. Quando acontecia alguma coisa de ruim – como, por exemplo, aquela vez que a cachorrinha dela faleceu – era como se acontecesse comigo também. Ainda não li o livro dela por falta de Money, mas pretendo ler logo!


Outra pessoas que faz parte do Team YouTuber é o Cauê Moura! Totalmente diferente da Kéfera, Cauê Moura traz notícias do mundo todo de uma forma bizarra ou as notícias que são bizarras por si mesmas. De um jeito que faz a gente rir, ele fala desde Al-Qaeda até sobre um cadáver oculto, por exemplo. Obviamente, gritando como sempre! Mas foi por causa dele, que eu passei a entender alguns temas discutidos em sala de aula, pois o seu jeito sarcástico e humorado torna a notícia, de certo modo, um pouco mais leve e divertida. Diferente da Kéfara, Cauê não possui livros, mas adoraria se escrevesse.

A questão, agora que explicado um pouco de cada jeito de cada um dos exemplos, é que: Como, de certo modo, a leitura por esses tipos de gêneros pode fazer com que os jovens leiam cada vez mais? Quem sabe, peguem o hábito e o gosto pela leitura e um dia possam ter prazer em ler um José de Alencar ou até mesmo um Machado de Assis! 

Começando pela leitura simples, como é o caso da linguagem do livro da Kéfera, até indo pra evolução de algo mais culto, como Machado. Confesso que estou muito feliz por ver que, cada dia que passa, mais jovens e adolescentes se interessam pela leitura, mesmo que sendo não gêneros considerados literários.

E vocês? O que acham dessa venda excessiva de livros, mesmo que sejam famosos? Apoiam ou não? 

Beijos, tenham uma ótima semana!
Nati ;)

Postagem organizada por Natália Valvassori.

11 comentários:

  1. Seu post é bastante pertinente!!!! Mas acho que cada caso é um caso
    É terrível esse fato, mas atualmente o nicho de escritores virou totalmente comercial, então as editoras procuram pessoas que tem "fama" para produzir seus livros, e assim ter um grande comércio rolando nisso tudo.
    Exemplo eu fiquei muito feliz quando a Pam do GarotaIT falou que ela publicar o livro, ela sempre esteve no meio literário e tem tudo haver com ela. Contudo tem alguns vlogers que não tem talento nenhum e só tem essa oportunidade pq é conhecido, enquanto outros escritores super talentosos, sofrem para que suas obras sejam divulgadas, e não tem apoio nenhuma por parte das editoras.


    bjinhos


    http://acidadeliteraria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Camila! Concordo plenamente com você!!! Beijos

      Excluir
  2. Oi ...
    Acho que a literatura nacional deveria ser mais valorizada , porque , obviamente existem muitos anônimos que escrevem super bem e mesmo assim não tem tanto alcance assim . Mas , também é importante ressaltar que se você é famoso e tem conteúdo e até legal compartilhar isso com os leitores nacionais , né ?
    Beijos

    Thamiris , acabei de postar o texto para o projeto ...

    http://coisasdediane.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Diana! Sim, concordo. Conheço alguns amigos e até eu escrevo, acho que deveria ter mais acesso e alguém que publique porque o livro é bom e não por ser famoso

      Excluir
  3. Ooi! Eu não sou muito fã dos livros desses youtubers e etc mas concordo com seu ponto de vista de que as pessoas podem começar a ler através deles. Sem falar que a venda desses livros é tão alta que ajuda as editoras a comprar outros livros que talvez não compraria, um lucro que gera investimento. Beijos
    SIL | Estilhaçando Livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oii!! Nossa! Concordo e nunca tinha pensado nesse ponto de vista! Ótimo pensamento.... Beijos

      Excluir
  4. Oi Nati! Acho que todo livro tem algo a nos ensinar... Seja algo que devemos fazer ou até mesmo exemplos de coisas que não devemos fazer. Concordo com você que livros de escrita mais simples podem ser a porta para leitores iniciantes tomarem gosto pela leitura e irem se aprofundando!

    Beijos!

    http://joandersonoliveira.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Olá Nati, tudo bem?
    Já li o livro da Kéfera e não acho que ele não se enquadra na literatura. Como o Joanderson disse, todo livro tem algo para nos ensinar e não importa se você lê um livro de um youtuber ou Machado, o importante é ler.
    Ainda não conhecia o Cauê, mas achei bastante interessante o tema que ele aborda em seus vídeos.
    Beijos
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Bru!!! Concordo com você. Que bom que você gostou do Cauê! Eu amo os vídeos dele.
      Beijos

      Excluir

Seu comentário é muito importante. Obrigada!

Obs.: Caso você não tenha uma conta no Google e não saiba como comentar, escreva o que deseja na caixa de texto acima e na opção "comentar como" selecione "Nome/URL", preenchendo somente o campo nome.

E-mail para contato: thamirisdondossola@hotmail.com