sexta-feira, 3 de julho de 2015

Observações básicas a respeito da aprovação do casamento gay nos Estados Unidos

Fonte: Correio Braziliense
Não tenho o costume de escrever sobre temas como esse. Aliás, não tenho o costume de expressar tão diretamente a minha opinião, mas nesses últimos dias o casamento gay foi aprovado nos Estados Unidos e muitas pessoas (Segundo o g1, mais de 26 milhões) colocaram um arco-íris sobre sua foto no facebook para amparar a causa. 

Quando abri o facebook naquela sexta-feira vi muitas pessoas com fotos coloridas no perfil. Como eu não sabia o motivo, mas imaginei que obviamente haveria um, coloquei no google “foto colorida facebook” e descobri. É que ultimamente estou meio afastada das notícias em geral, por isso tive de pedir uma ajudinha ao google. Ok. “Que ótimo!” Foi a primeira coisa que pensei. “Muito legal mesmo!”, foi a segunda coisa que pensei. E então estava tudo bem: Comecei a curtir as fotos das pessoas, pois agora já sabia o motivo. Achei muito gentil da parte do facebook disponibilizar a ferramenta, etc. Tudo estava bom demais para ser verdade e então, aconteceu.

Uma criança num estado bastante triste (que eu já tinha visto em outras fotos) apareceu na minha timeline, também colorida, com a seguinte descrição: “O dia que uma nação se unir por esta causa, me chama que eu quero participar”. E a foto apareceu uma, duas, três, cem vezes. E cada vez que eu via eu pensava algo do tipo: Gente! É sério gente? É sério mesmo? Então decidi escrever sobre o que eu pensei a respeito dessa situação.

Aparentemente uma grande parte das pessoas possui uma inclinação a criticar algo ou alguém sem um motivo totalmente concreto. Por que não respeitar um momento tão especial para uma grande parte da população mundial? Por quê? É impossível “suportar” algumas fotos coloridas por aí sem se irritar com isso? E o que é extremamente ofuscante aos olhos: POR QUE expor uma criança para demonstrar algo que você não “curte”? Quantas crianças com fome você já ajudou? Quantos agasalhos você já doou? Pode ser e existe quem realmente faça isso, mas grande maioria dos “compartilhadores” nunca, se quer, ofereceu uma migalha de pão a um animal abandonado. Reflita sobre isso.

É claro que existem problemas maiores. Mas isso é novidade pra quem? É preciso querer “interromper” uma campanha para lembrar-se desses problemas? Por que muitas pessoas nem se quer lembram desses problemas quando não existe nada que não os incomode em alta? Todos têm o direito de expressar sua opinião, seja contra ou a favor de qualquer coisa, mas um mínimo de consciência é o que se espera do povo.

Por fim, separei alguns “comentários” inteligentíssimos que andei lendo e gostaria de compartilhar com vocês:

“Pra quem tá compartilhando aquela imagem da criança desnutrida, só um recadinho: parem de ser hipócritas e comecem por vocês, porque tá ridículo isso aí. Quem quer faz acontecer, então levantem suas bundinhas do lugar que vcs tão aí reclamando e vão ajudar alguém, ao invés de ficar falando mal das campanhas dos outros.” - Mayara Vieira Silveira

“Postar a foto de uma criança negra, morrendo de fome, para criticar o apoio ao casamento gay é baixo, rasteiro e hipócrita. Os mesmos que aí estão são os que encheram o saco pelos beijos gays, enquanto as mesmas crianças passavam fome. E, geralmente, são os mesmos que adoram sair matando o bolsa família. Vale lembrar também: a vida não é uma prova de múltipla escolha, onde você só pode escolher uma causa para apoiar.” - Página Literatortura.

“Você coloca um avatar coloridinho, aí não pode porque tem gente passando fome. Aí o governo faz um programa pras pessoas não passarem mais fome, e aí não pode porque é sustentar vagabundo, aí fulano coloca foto de criancinha africana, tem que ajudar eles, e não os nossos "vagabundos". Aí os africanos fudidos vêm pro Brasil, mas aí não pode ajudar eles pois já temos muita gente precisando de ajuda aqui. Aí você não pode colocar o avatarzinho colorido porque as pessoas passam fome. Mas também não pode ajudar quem passa fome aqui. Nem na africa. Admitam que vocês estão cagando pros outros, porque já estão acabando as desculpas e virou um loop eterno.  Moral da história: deixem os outros ajudarem quem bem entenderem, já que você não vai ajudar ninguém mesmo.” - Cintia Suzuki.

3 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Hey, Thami!

    Concordo em gênero, número e grau com tudo o que você escreveu, garota! Eu amei. Acho que toda forma de amor é válida, e não é porque você não concorda, que precisa criticar. As pessoas precisam começar a olhar mais pro próprio umbigo antes de sair julgando os outros por suas escolhas. A orientação sexual de cada um, diz respeito apenas àquela pessoa, e a mais ninguém. Seguinte, se não apoia a causa gay, ou as fotos coloridas no facebook, é muito simples, deixe a sua como está, não precisa fazer o mesmo com a sua, mas respeite quem faz. Amei seu texto, parabéns!

    Beijos,
    Obcecada Pelos Livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Natalia,
      Suas últimas palavras resumem o que escrevi, "se não apoia a causa gay, ou as fotos coloridas no facebook, é muito simples, deixe a sua como está, não precisa fazer o mesmo com a sua, mas respeite quem faz".
      Obrigada, beijão!

      Excluir

Seu comentário é muito importante. Obrigada!

Obs.: Caso você não tenha uma conta no Google e não saiba como comentar, escreva o que deseja na caixa de texto acima e na opção "comentar como" selecione "Nome/URL", preenchendo somente o campo nome.

E-mail para contato: thamirisdondossola@hotmail.com