quinta-feira, 9 de julho de 2015

Considerações sem ordem e a escolha da profissão


Escrever sobre mim tornou-se um ato comparado à situação daqueles pobres e lindos Leopardos Persas com risco de extinção. Talvez, como em qualquer situação da minha vida, é comum que eu comece qualquer rascunho com a palavra “talvez”. Mas bem, talvez o motivo que justifique a ausência de palavras no geral em relação ao meu ser, seja a falta de tempo, habitualmente. Mas é claro que isso é mentira. E é claro que eu sei disso. Tenho novos hábitos, novos alvos. Perdi o costume, não a consciência. 

Depois de algum tempo, você acaba por aprender, de uma forma ou de outra, que aquele pensamento que você tinha e que parecia ser insubstituível, acaba por ser substituído. Gloriosamente esse é um processo básico que eu descobri (olhem só!) se chamar Amadurecimento. É isso mesmo. Letras maiúsculas para uma grande descoberta. Talvez (olha ele aí de novo) e quem sabe certamente, o Amadurecimento seja a maior descoberta de toda a sua vida.

De uma hora para a outra você continua escrevendo sobre as estrelas do céu, mas percebe que não pode viver disso. Mas espere um pouco, preciso me justificar. Esse não é um pensamento pessimista, é apenas uma reflexão que o meu processo de amadurecimento me fez fazer. Eu continuo acreditando no impacto visual das flores na primavera, no frio na barriga que o vento dá se a gente sair na rua depois de um banho quente, no sorriso sem importância (ou quem sabe tenha lá a sua significação) do estranho. Mas não sofro mais com a possibilidade de cair. Deixe-me tornar isso um pouco mais claro: Eu sei que posso escrever sobre as estrelas, me fazer sorrir ou chorar com elas e fazer os outros sorrirem ou chorarem com elas também. Mas, com felicidade, eu tenho a consciência de que isso basta. Uma parte de mim, a parte interior, pode viver disso sim. E isso, agora, me satisfaz. No meu exterior optei por ser professora. E acredito ser uma escolha madura, e reflexiva, que envolve muito mais que céu e estrelas: Envolve amor ao próximo.

Thamiris Dondóssola.

10 comentários:

  1. Oi Tha!
    Li esse texto na fanpage e, como já disse, me apaixonei.
    Você escreve lindamente bem menina! E nasceu com esse dom.
    Abuse dele e escreva livros que mudarão a vida das pessoas
    Beijos ♥
    http://mileumdiasparaler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Bru,
      Não tenho mais palavras para expressar a minha consideração pelo teu carinho. Muito obrigada mesmo, por tudo!
      Beijo

      Excluir
  2. Caramba: perdi o costume e não a consciência. Ha, ha. Só essa frase já diz muita coisa <3 realmente embora não saibamos nos definir, escrever sobre nós não é tão difícil. E cara tu definiu tudo que ás vezes a gente pensa que vai pensar daquele jeito pra sempre e quando dá por si vai mudando e como muda. Infelizmente nem sempre se trata de amadurecimento não. Ás vezes é pra pior mesmo. E ai que lindo. E quanta coragem. Acho que se eu fosse professora alguém enlouquecia eu ou os alunos. Mas que seria alguém,seria ha. ha.

    Inquietudes Secretas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Liih,
      Pode não ser tão difícil para alguns, mas para mim é um pouco complicado. Entendo o que você quis dizer com o fato de que algumas vezes não se trata de amadurecimento. Por vezes, os pensamentos e as vontades mudam porque não temos outra escolha, é automático.
      Muito obrigada!

      Excluir
  3. Nem tenho palavras. Lindo esse texto (eu realmente não tenho palavras jdhajjdsj).
    Esse seu texto foi divino e eu realmente acho que se é isso que você quer (ser professora) é isso que você vai ser. Temos que lutar pelo que queremos.
    Você escreve super bem. Eu vejo essa dificuldade de escrever sobre mim mesma, não conseguiria.

    http://whoosthatgirrl.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia Érica,
      Agradeço por suas lindas palavras. Já estou lutando por isso. Muito obrigada mesmo.
      Beijos

      Excluir
  4. Oi, Thamiris!
    Lindo texto, bem reflexivo, você realmente tem um dom!
    O que dizer... bem acho que ainda não sei o que é maturidade no auge dos meus 23 anos, nem amor próprio e está demorando pra chegar...
    Beijos!
    http://asassecretas.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá,
      Fico feliz que tenha gostado e que o texto provocou certa reflexão em você.
      Beijão

      Excluir
  5. Que texto! "De uma hora para a outra você continua escrevendo sobre as estrelas do céu, mas percebe que não pode viver disso." Exatamente isso que estou vivendo e quando aceitei fiquei feliz de verdade, porque antes eu me frustrava por estar vivendo isso quando na verdade todos passam por isso...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Todos que sonham com isso, Caroline.
      Obrigada pela visita, beijos.

      Excluir

Seu comentário é muito importante. Obrigada!

Obs.: Caso você não tenha uma conta no Google e não saiba como comentar, escreva o que deseja na caixa de texto acima e na opção "comentar como" selecione "Nome/URL", preenchendo somente o campo nome.

E-mail para contato: thamirisdondossola@hotmail.com