sexta-feira, 27 de março de 2015

Sorrisos


Quando ela sentiu o abraço dele pela primeira vez, apenas sorriu. Aninhou-se naquele abraço suave e protetor e simplesmente sorriu. Ela sorriu, pois sorrir era o que mais gostava de fazer. Sorrir e fazer os outros sorrirem. Naquele momento, sentiu que o que havia passado há algum tempo atrás, com aquele cara que não soube dar a ela o valor que ela verdadeiramente merecia, mas isso não a impediria de ser feliz de verdade, ao lado de alguém de verdade.

Ele tremeu. “Será que ela percebe?” Perguntou-se mentalmente. A inquietação era visível. O amor nos deixa nervoso. As suas pernas só não estavam bambas porque eles estavam sentados. Enquanto sentia o perfume dela e admirava aquele sorriso, que desta vez era destinado somente a ele, não sabia exatamente o que fazer em seguida, então, como quando passamos muito tempo com uma pessoa e começamos a falar ou fazer as mesmas coisas que ela, ele também sorriu.

A princípio, foi um pouco complicado entender que o amor dele poderia ser verdadeiro. Ela ainda não se sentia bem. Por consequência dessa dúvida involuntária, o relacionamento dos dois conheceu a primeira das fases difíceis. Ela saiu e ironicamente se divertiu. Mas faltava alguma coisa. Faltava alguém. Faltava ele.

Como de costume, ele não soube muito bem como reagir diante daquela situação. O seu amor era nítido, mas a sua delicadeza o impedia de aumentar o tom da voz. E o tom da voz é necessariamente necessário. Ele esperou calado e sofreu em silêncio. Tinha certeza de que aquilo tudo valeria a pena no final.

Não se sabe como, mas ela finalmente encontrou nele a confiança que havia perdido no amor. Mas sabe-se bem que quando algo é perdido têm a possibilidade de ser achado. Ela o achou, sentado no banco, fazendo perguntas. Ele a achou, andando depressa, com aqueles cabelos pretos voando suavemente, oferecendo respostas. Eles se encontraram naquele sorriso sincero que ambos efetuavam. Não precisavam de absolutamente mais nada, apenas um do outro.

Thamiris Dondóssola

3 comentários:

  1. Olá Tha,
    Eu amo, amo seus textos e com esse não foi diferente.
    Eu me vi muito nele, pois eu AMO sorrir para todo o mundo, acho que é algo que levaremos em nossa mente e que pode mudar nosso dia.
    Beijos ♥
    http://mileumdiasparaler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Caaara, eu amo os seus contos! <3
    Até salvei aqui, lindo lindo lindo!
    Parece com algo que eu escreveria! haha
    Bjs
    http://acolecionadoradehistorias.blogspot.com
    // Tem Resenha Premiada, Páscoa Literária e Foto do Leitor rolando! //

    ResponderExcluir
  3. Não precisavam de mais de nada, apenas dos sorrisos! :)

    Beijos e passa lá!
    http://entre-termos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante. Obrigada!

Obs.: Caso você não tenha uma conta no Google e não saiba como comentar, escreva o que deseja na caixa de texto acima e na opção "comentar como" selecione "Nome/URL", preenchendo somente o campo nome.

E-mail para contato: thamirisdondossola@hotmail.com